A escuridão maior carrego aqui

terça-feira, maio 10, 2016

Acompanhada pela melancolia, 
caminhava as cegas pelos cômodos escuros, 
tateando as paredes 
que adornavam meu desespero mudo.
Não sinto frio, não sinto medo, 
apenas uma terrível sensação de desespero
Sozinha, contemplo minha existência efemera
Admiro a garrafa vazia de whisky, 
os cacos do copo quebrado e o gelo derretendo.
Sinto a aversão crescendo
O grito fica preso na garganta.
Abatida pelo cansaço, surrada pelas sombras
Deleito-me com o breu lá de fora, 
mas a escuridão maior carrego aqui, dentro de mim.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.