Felicidade relativa

sexta-feira, abril 01, 2016


O que é ser feliz nos dias de hoje?

Uma casa na praia, uma conta com milhões, ter o carro do ano, uma família perfeita? Ou será que não vemos mais felicidade plena? Um conto de farsas?
Ninguém é feliz por completo. 
Todos temos nossos fantasmas, medos, fobias. 
Aquele cara que está dentro do seu conversível amarelo, foi traído pela mulher. A garota de 13 anos que chama a menina da sala dela de gorda, não tem a atenção que queria ter dos pais. E aquela senhora que vai na igreja todos os domingos, ela sorri para todos e cumprimenta da forma mais doce possível, mas ao chegar em casa, seu filho a xinga por ela não ter dinheiro para dar a ele o mesmo celular que amigo da escola tem.
Estão vendo a moça de 20 anos que tem o trabalho dos sonhos? Então, o namorado dela a largou sem mais nem menos. Ela chora todos os dias, mas ninguém nunca vai saber disso.
E aquela que faz a faculdade que sempre almejou? Ela sorri, conversa, canta com as amigas, mas existe cortes em seus pulsos. 
O advogado que mora na cobertura de um dos prédios mais caros da cidade? Bom, as feridas dele estão no coração desde o dia em que, ao ganhar uma de suas causas, os homens condenados mataram sua esposa e suas duas filhas.
A felicidade não é plena, nunca foi e nunca será, o que cabe a cada um de nós é ter a consciência de que somos pequenos em relação ao resto do universo que está ao nosso redor, também com as marcas na alma, mas ainda assim, podemos sempre fazer algo por alguém.
Acreditem, um abraço, uma palavra gentil, até mesmo um aperto de mão, um sorriso sem motivo pode mudar o dia de alguém. 
E você, o que te impede de tentar fazer a diferença na vida do próximo?


Uma palavra amiga, uma notícia boa, isso faz falta no dia a dia...

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.