Eu assisti #4

sexta-feira, outubro 09, 2015

Hello! Como vocês estão? Ansiosos para o feriado? Eu estou bem feliz com essa folga (quem diria que eu teria semana do saco cheio?) e pretendo assistir vários filmes nesses dias - ou pelo menos chegar até o centésimo filme do ano (só mais quatro para eu conseguir!). Mas vamos logo para os filmes!

Hamlet
Ano: 2009 | Diretor: Gregory Doran | Classificação indicativa: 12 anos | trailer

SINOPSE: O maior clássico da dramaturgia mundial volta às telas em uma versão desafiadora e contemporânea, descrito por críticos como o melhor e mais inteligente Hamlet dos últimos tempos. O traço da loucura real e fingida, a raiva sem controle e o sofrimento esmagador de um jeito jamais visto!
Em uma trama carregada de ódio e traição, Hamlet (David Tennant, Einstein and Eddington, Doctor Who) quer se vingar de seu tio Cláudio (Patrick Stewart, X-Men, Star Trek) pela morte de seu pai. Com uma montagem ágil do diretor Gregory Doran (Macbeth), Hamlet consegue manter-se fiel à obra- prima de William Shakespeare.

Quem aí não conhece a frase "ser ou não ser, eis a questão"? Essa citação, se você não sabe, é da peça de William Shakespeare, Hamlet! Já fazia muito tempo que queria conhecer essa peça e quando descobri a existência de uma montagem feita pela Royal Shakespeare Company com o David Tennant (Doctor Who), é claro que tinha de ver! Além de um elenco divino, eles utilizaram um recurso que acho bem interessante que é o de atualizar todo o cenário da peça mas manter o linguajar rebuscado (vulgo Romeu + Julieta (1996), de Baz Luhrmann). Enfim, é uma ótima pedida para quem não gosta de ler peças mas quer conhecer esse clássico - a única ressalva que faço é que a montagem tem três horas de duração, então tenha um bom tempo disponível para quando for assistir.

Moça com Brinco de Pérola
Título original: Girl with a Pearl Earring | Ano: 2003 | Diretor: Peter Webber | Classificação indicativa: 12 anos | trailer

SINOPSE: Em pleno século XVII vive Griet (Scarlett Johansson), uma jovem camponesa holandesa. Devido a dificuldades financeiras, Griet é obrigada a trabalhar na casa de Johannes Vermeer (Colin Firth), um renomado pintor de sua época. Aos poucos Johannes começa a prestar atenção na jovem de apenas 17 anos, fazendo dela sua musa inspiradora para um de seus mais famosos trabalhos: a tela "Girl with a Pearl Earring".


Assisti Moça com Brinco de Pérola na aula de Filosofia e eu fiquei surpresa por nunca ter ouvido falar sobre ele, já que tem Scarlett Johansson (Lucy, Vingadores: Era de Ultron) e Colin Firth (Kingsman: Serviço Secreto) no elenco - sério, eu acho que já vi (ou pelo menos ouvi falar) de praticamente todos os trabalhos de ambos! Comentando sobre o filme: acho a ideia de pegar uma pintura famosa e criar uma história por trás de sua criação (mesmo não sendo verdadeira) algo bem interessante e curioso apesar de não ser revolucioário; mas o que realmente me chamou a atenção foi o jogo de luz que é trabalhado durante todo o longa e a fotografia que muitas vezes parecem ser verdadeiras pinturas! Indico o filme para quem gosta dessa parte mais técnica do cinema e quem ficou curioso para saber qual a história que criaram por trás da obra Moça com Brinco de Pérola de Johannes Vermeer.

Amnésia
Título original: Memento | Ano: 2000 | Diretor: Christopher Nolan | Classificação indicativa: 16 anos | trailer

SINOPSE: Após um assalto que resultou na morte de sua esposa e que o deixou em estado gravíssimo, Leonard Shelby (Guy Pearce) passa a sofrer de amnésia recente. Ele não consegue se lembrar de fatos que aconteceram há 15 minutos. Mesmo assim ele decide ir atrás do assassino de sua mulher e se vingar.

Já tinha visto alguns comentários sobre esse filme e uma amiga me indicou ele então eu fui ver com expectativas altíssimas - e Amnésia não decepcionou! Confesso que no início eu fiquei meio perdida por a história ser narrada em flashbacks mas logo eu peguei o jeito e é sensacional como tudo se desenvolve. E o que dizer do desfecho? Só faltou eu levantar pra aplaudir de pé quando acabou! Hahahahahaha É uma trama relativamente simples (apesar dessa confusão de eu ter demorado pra entender como ele se desenvolve) mas que com certeza vai prender sua atenção do início ao fim.

A Rosa Púrpura do Cairo
Título original: The Purple Rose of Cairo | Ano: 1985 | Diretor: Woody Allen | Classificação indicativa: 12 anos | trailer

SINOPSE: Em área pobre de Nova Jersey, durante a Depressão, uma garçonete (Mia Farrow) que sustenta o marido bêbado e desempregado, que só sabe ser violento e grosseiro, foge da sua triste realidade assistindo filmes. Mas ao ver pela quinta vez "A Rosa Púrpura do Cairo" acontece o impossível! Quando o herói da fita sai da tela para declarar seu amor por ela, isto provoca um tumulto nos outros atores do filme e logo o ator que encarna o herói viaja para lá, tentando contornar a situação. Assim, ela se divide entre o ator e o personagem.

Fazia um bom tempo que queria pegar mais um Woody Allen pra assistir e calhou que minha professora falou sobre A Rosa Púrpura do Cairo e eu resolvi que seria ele mesmo que eu veria! Hahahahahaha Achei fantástica tudo isso de os personagens do filme terem esse contato com o expectador e o personagem sair da tela para fugir com a moça é sensacional. O lúdico é muito bem trabalhado na trama (como sempre) e os personagens cativam (ou criam asco) e acho que esses são os pontos altos do longa. O final me surpeendeu mas é interessante a "desconstrução" do sonho que é feita. O filme é bem curto (pouco mais de uma hora) e para quem quiser uma coisa leve e descontraída é uma ótima pedida.



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.